22/05/2019 | Cultura

Coletânea reúne múltiplas dimensões e horizontes móveis na Galeria do Centro Cultural

Coletânea reúne múltiplas dimensões e horizontes móveis na Galeria do Centro Cultural

No dia 30 de maio, quinta-feira, às 20h, a Galeria Angelina W. Messenberg, no Centro Cultural, recebe a Coletânea dos artistas bauruenses Pepê Zuwicker e José Marcos Romão da Silva. Com curadoria de Luana Wedekin e Túlio Stafuzza, a mostra fica aberta até o dia 28 de junho e a abertura conta com a performance do instrutor artístico Élio Andreoti da Divisão de Ensino às Artes da Secretaria de Cultura.

A coletânea reúne esculturas, telas e desenhos que retratam multidimensionalidades e paisagens, mesclando o interior e o exterior. As obras sugerem ao público um olhar sobre a arte como um processo dinâmico e pessoal. São duas exposições: “Horizontes Movéis”, de Pepê Zuwicker e “Multidimensionalidade Poética”, de Rormão.

Segundo o curador Túlio Stafuzza, da exposição de Pepê Zuwicker, por meio de suas obras “o artista prescinde das formas claras e objetivas da geometria euclidiana para construir abstrações, isto é, potenciais horizontes em movimento e expansão”.

Já a curadora responsável pela exposição “Multidimensionalidade Poética”, Luana Wedekin, as produções realizadas por esse artista ao longo de 20 anos revelam “o desenvolvimento de uma poética dedicada à vida das formas, potencializado pela descoberta de incessantes pontos de vista a cada novo ângulo de contemplação das peças”.


Nas obras de Romão as múltiplas dimensões resgatam a vida da matéria, das formas e dos ângulos. De acordo com a curadoria, nas suas obras persiste o fundo em textura, cujas impressões rítmicas em cores contrastantes lembram camadas de líquens em profusão: “ essas camadas se sobrepõem umas às outras, num jogo incessante e dinâmico de cobrir e revelar, avançar e recuar, que, por sua uniformidade, configuram um fundo às formas orgânicas mas de contornos lisos que parecem suspensas. Tal suspensão de formas orgânicas serve ao exercício de exploração da representação da tridimensionalidade.”

Para Pepê Zuwicker “o processo criativo vem das experiências e vivências. Expresso na minha arte aquilo que vi ou presenciei e mostro na tela a minha visão desta realidade”. O artista já realizou exposições coletivas e individuais, em locais como a Estação Arte, em Ponta Grossa/PR e na II Mostra de Arte e Meio Ambiente no Campus da Esalq -USP, em Piracicaba/SP. Suas obras não possuem títulos, o que evita a interferência do artista quanto ao mundo, experiências e percepção do observador.

A participação em Mostras, Salões e Exposições de Artes a partir de 2015 é uma nova fase de seu desenvolvimento sendo a maneira de compartilhar suas manifestações artísticas, interagindo com o público e mostrando a evolução e as fases de seu trabalho.

Os artistas

Pepê Zuwicker é arquiteto de formação. Utilizou as artes plásticas como forma de expressão para seus projetos arquitetônicos, tais como, materiais nanquim, crayon, aquarela e grafite. Suas telas seguem o abstracionismo lírico, corrente na qual utiliza intuitivamente sua vivência e experiências para imprimir na tela sua arte imaginária.

José Romão é graduado em Artes Plásticas pela Unicamp, com mestrado e doutorado pela Unesp em Poéticas Visuais. Atualmente, é docente na UNESP nos cursos de Artes Visuais e Design.

Os Curadores

Luana Wedekin é Professora Assistente Doutora no curso de Artes Visuais na UNESP, tendo graduado-se por essa universidade em Educação Artística com habilitação em Artes Visuais. Possui ainda M.A. em História da Arte pela Universidade de Londres, com pós-doutorado em Linha de Teoria e História da Arte pela UDESC.

Túlio Stafuzza é bacharel em Filosofia pela UFSCAR. Atualmente, atua na área de Cultura e Educação, dedicando-se também à poesia e música.

Serviço

Exposição Coletânea com Pepê Zuwicker e Romão

Abertura: dia 30 (quinta-feira) às 20h

Visitação: Segunda a Sexta, das 9h às 17h30

Local: Galeria Angelina W. Messenberg (Av. Nações Unidas, 8-9, Centro)

Coletânea reúne múltiplas dimensões e horizontes móveis na Galeria do Centro CulturalColetânea reúne múltiplas dimensões e horizontes móveis na Galeria do Centro CulturalColetânea reúne múltiplas dimensões e horizontes móveis na Galeria do Centro Cultural