30/11/2021 | Bem-Estar Social

Dia da Não-Violência contra a Mulher é tema de palestra promovida pelo CRAS Jardim Europa, INSCRI e PAS-Aelesab

A Prefeitura de Bauru, por meio da Secretaria Municipal de Bem-Estar Social (SEBES), promoveu, nesta terça-feira (30), uma palestra, no Instituto São Cristóvão (INSCRI), com mediação da psicóloga Natasha Castilho de Oliveira, da Casa da Mulher de Bauru, sobre o Dia Internacional da Não-Violência contra a Mulher, que acontece em 25 de novembro.

Realizada pelo Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) da unidade Jardim Europa, em parceria com o INSCRI e o Programa de Apoio Social PAS-Aelesab, a palestra foi destinada às mulheres que acessam a Rede Socioassistencial do Território do CRAS e teve o intuito de informá-las sobre seus direitos e de como acessar a rede de enfrentamento a violência contra a mulher no município.

O Dia da Não-Violência contra a Mulher foi proclamado pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em homenagem às irmãs dominicanas Pátria, Maria Teresa e Minerva Mirabal, que foram torturadas e mortas a mando do ditador Rafael Trujillo, da República Dominicana, na mesma data, no ano de 1960.

Segundo levantamento do Datafolha e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, uma em cada quatro mulheres acima de 16 anos afirma ter sofrido algum tipo de violência em 2020 no Brasil, durante a pandemia da covid-19, o que soma cerca de 17 milhões de mulheres (24,4%) que sofreram violência física, psicológica ou sexual no último ano.

A SEBES lembra que é dever do Estado e da sociedade enfrentar todas as formas de violência contra as mulheres, que devem ser respeitadas em suas especificidades e ter garantia de acesso aos serviços da rede de enfrentamento à violência, quando passarem por qualquer situação de violência baseada no gênero, seja ela física, moral, psicológica ou verbal.

A Casa da Mulher de Bauru é uma instituição ligada à Secretaria Municipal da Saúde e que atende mulheres em várias situações, dentre elas, em situações de violência.

“O maior índice de violência contra a mulher, hoje, é a doméstica. Muitas vezes, a mulher fica em silêncio, pois não se reconhece nessa situação. Então, entendemos que essa divulgação é muito importante para que elas saibam que terão esse apoio para buscarem ajuda, onde terão, além de saberem quais direitos têm. O silêncio reproduz a violência e percebemos isso com os índices desde o início da pandemia. O número de denúncias havia diminuído, mas não porque as mulheres pararam de sofrer violência, mas porque pararam de denunciar”, destaca a palestrante e psicóloga Natasha Castilho de Oliveira.

Para denunciar, ligue 190, na Polícia Militar, ou 180, na Central de Atendimento à Mulher. O serviço registra e encaminha denúncias aos órgãos competentes, é gratuito e funciona 24 horas por dia, em todo o território nacional.

A Casa da Mulher de Bauru está localizada na Av. Nações Unidas, número 27-28, no Centro, e é possível entrar em contato pelo número (14) 3234-3968.

A luta pela não-violência contra a mulher é dever de todos!

Dia da Não-Violência contra a Mulher é tema de palestra promovida pelo CRAS Jardim Europa, INSCRI e PAS-AelesabDia da Não-Violência contra a Mulher é tema de palestra promovida pelo CRAS Jardim Europa, INSCRI e PAS-AelesabDia da Não-Violência contra a Mulher é tema de palestra promovida pelo CRAS Jardim Europa, INSCRI e PAS-AelesabDia da Não-Violência contra a Mulher é tema de palestra promovida pelo CRAS Jardim Europa, INSCRI e PAS-Aelesab